domingo, 29 de setembro de 2013

Síria vai respeitar acordo da ONU sobre armas químicas, diz Assad

Presidente Bashar al-Assad falou ao canal de TV italiano 'RaiNews24'.
Conselho de Segurança da ONU aprovou resolução sobre armas sírias.

Síria respeitará acordo da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre armas químicas, afirmou o presidente Bashar al-Assad ao canal de TV italiano "RaiNews24" neste domingo (29), diz a agência Reuters.
"Nós nos juntamos ao acordo internacional contra a aquisição e o uso de armas químicas mesmo antes dessa resolução ser aprovada", afirmou, quando questionado se a Síria se adequaria à resolução adotada na sexta-feira.
O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas adotou na sexta uma resolução que exige a erradicação das armas químicas da Síria, mas não ameaça o presidente sírio, Bashar al-Assad, com uma ação militar automática se seu governo não cumprir a determinação.
O texto foi aprovado por unanimidade pelos 15 integrantes do conselho.
Essa é a primeira resolução adotada pelo órgão da ONU sobre a Síria desde o início da guerra civil naquele país, no início de 2011, após os vetos de Rússia e China a três projetos anteriores.
A aprovação ocorreu logo após o comitê executivo da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) ter aprovado o plano sírio para entrega de armas.
A resolução, aprovada após ampla negociação entre Rússia e EUA, exige a erradicação do arsenal, mas não especifica ações punitivas caso o regime do contestado presidente sírio Bashar al-Assad não a cumpra.
Sua aprovação encerra semanas de tensa negociação entre russos -aliados de Assad- e americanos.