quarta-feira, 16 de maio de 2012

Brasil doa US$ 7,5 milhões a agência da ONU para refugiados palestinos

Acordo assinado esta semana prevê contribuição no período de um ano. País passa a ser maior contribuidor do órgão na América Latina e no Brics.

Crianças erguem bandeiras palestinas no campo de refugiados de Shatila na terça-feira (15), marcando o 64º aniversário do Nakba - data que lembra a criação do estado de Israel e suas consequências (Foto: Sharif Karim/Reuters)

 O governo brasileiro assinou esta semana uma contribuição de US$ 7,5 milhões para a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA, na sigla em inglês), para subsidiar programas sociais, de educação e saúde na Faixa de Gaza, informou o site do órgão da ONU. O acordo, que estabelece o valor da doação para o período de um ano, foi assinado em cerimônia realizada em uma escola em Jericó pela representante brasileira junto á Autoridade Palestina, Ligia Maria Scherer, e pelo comissário-geral da UNRWA, Filippo Grandi.

O G1 entrou em contato com o Itamaraty e confirmou o valor a ser repassado. De acordo com a UNRWA, no ano passado, o Brasil cedeu US$ 906 mil para a agência. A doação deste ano representa um aumento de mais de 680%, o que fez o país se tornar no principal contribuinte não só da América Latina, mas também entre os países que compõem o Brics (Rússia, Índia, China e África do Sul). Mesmo assim, a contribuição ainda é pequena se comparada ao orçamento anual do órgão ligado à ONU, que é de US$ 1,2 bilhão. A UNRWA provê ajuda humanitária para cerca de 106 mil refugiados palestinos vivendo em extrema pobreza, garantindo educação para 1.800 crianças e cuidados de saúde básica para 1,2 milhão de refugiados através de 20 unidades de saúde espalhadas por Gaza. O comissário-geral da agência planeja viajar ao Brasil em agosto para agradecer pelo apoio e discutir novas parcerias.