segunda-feira, 2 de abril de 2012

Desemprego sobe há sete meses e já está nos 15%

A taxa de desemprego em Portugal deve ter atingido um novo máximo histórico em Fevereiro, de acordo com dados publicados ontem pelo Eurostat. A taxa de desemprego em Portugal deve ter atingido um novo máximo histórico em Fevereiro, de acordo com dados publicados ontem pelo Eurostat. Segundo o organismo de estatísticas da União Europeia, que calcula uma taxa de desemprego mensal utilizando dados do INE e dos centros de emprego, a percentagem da população activa sem trabalho deverá ter sido de 15% no segundo mês do ano. Ao todo, já são sete meses consecutivos de agravamento do desemprego, que tem seguido de perto os altos e baixos do ciclo económico. A degradação do mercado laboral agudizou-se muito nos últimos seis meses, depois de um período de relativa acalmia ao longo do qual o desemprego estabilizou. O grande "choque" deu-se no quarto trimestre de 2011, quando o INE revelou uma subida da taxa de desemprego de 12,6 para 14% do total. Neste mesmo período, a actividade económica caiu 1,3%. Na Zona Euro, a tendência também é de subida. As raras excepções encontram-se no centro da Europa: economias como Alemanha e Europa, onde o desemprego parece ter estabilizado em valores historicamente baixos (entre os 5 e os 6%) e onde não há problemas de financiamento. No conjunto da união monetária, a taxa de desemprego avançou 0,1 pontos percentuais e atingiu os 10,8%. Os casos mais graves estão na periferia. Em Espanha, a taxa de desemprego já vai nos 23,6 - ou 53,5% no segmento jovem – e ultrapassou a previsão do Governo para o conjunto do ano. A Grécia não segue muito atrás: o desemprego está nos 21%, mas os valores mais recentes dizem respeito a Dezembro. A maior parte dos organismos internacionais espera que a Zona Euro esteja em recessão este ano. Recuperação, só mais lá para o final do ano.